ACN


DIRETORIA EXECUTIVA __________________
PRESIDENTE: Gerardo Dimas
VICE- PRESIDENTE: Francisco Osias Braga Souza
SECRETÁRIO GERAL: Horácio Custódio de Sousa Silveira
2º SECRETÁRIO: Rubens Ferreira dos Santos
TESOUREIRO: Francisco Tarcísio Barros Silveira
2º TESOUREIRO: Luiz Gonzaga Monteiro
 CONSELHO FISCAL __________________
1º MEMBRO: Maria Lúcia Sombra Mateus 2º MEMBRO: Evandro dos Santos Pereira 3º MEMBRO: José Vicente da Silva
SUPLENTE CONSELHO FISCAL __________________
1º MEMBRO: Maria Ferreira Gomes 2º MEMBRO: Maria Luiza Pinto Monteiro 3º MEMBRO: Isaura Maria da Silva


HINO DO VIOLEIRO
Autor: José Maria de Fortaleza
Ano da composição: 1971

Nós somos poetas populares
Titulares da rima e da canção
A viola é a nossa companheira
Mensageira da nossa inspiração
Cantamos alegrando os corações
As multidões nos aplaudem com fervor
Assim lutando,
Vamos marchando,
Versos cantando,
com amor.


A luz do saber nos irradia
Poesia por ordem divinal
Chegam rimas de todo o universo
Fazer verso é um dom celestial
Buscamos as belezas naturais
Somos leais ao que a sorte quis nos dar
Poderes temos,
Glórias teremos,
Porque vivemos,
a cantar.


Cantar para viver é tão sublime
Nos redime a um mundo de esplendor
Onde a vida nos enche de esperança
Confiança, pureza e mais valor
Os sonhos de progresso alcançaremos
Porque sabemos que precisamos ter
Capacidade,
Simplicidade,
Fé e vontade,
de vencer.


Ao som da viola que abraçamos
Expressamos o nosso pensamento
Quem nos ouve recebe essa mensagem
Na linguagem do nosso sentimento
Juramos conservar a tradição
Da profissão que nos dá prazeres mil
Em nossa jura,
algo se apura,
Pela cultura do Brasil. 



 SEDE DA ENTIDADE


Clique na imagem para ampliar

Endereço: Rua Coelho Fonseca, 195 - Carlito Pamplona, CEP 60335-050  - Fortaleza - Ceará
Telefone: 85-3236.2929 (ACN)

Contatos / Blog
Email: casadoscantadores@gmail.com
Fone: 85-8866.7418









DIRETORIA DE FUNDAÇÃO

Presidente:  Domingos Martins da Fonseca
Vice-Presidente: José Dutra de Oliveira
1º Secretário: João Siqueira de Amorim
2º Secretário: Antônio Ferreira da Costa
1º Tesoureiro: Vicente Granjeiro
2º Tesoureiro: José Lúcio de Lima
Orador: José Aires de Mendonça

SÓCIO FUNDADORES

1.José Gonçalves Filho
2. Francisco Hercílio Pinheiro
3. Simplício Pereira da Silva
4. Raimundo Olegário Pereira
5. Francisco do Rego Dantas
6. Mariano José da Silva
7. Antônio Carlos Barreto
 _______________________________________________
___________________________________________________________________
_______________________________________________

Presidente Fundador


Nome Artístico: Domingos Fonseca
Nome de Batismo: Domingos Martins da Fonseca
Filiação: 
Instrumento: Poeta, Violeiro e Repentista
Associação dos Cantadores do Nordeste: Presidente Fundador
Nascimento: Miguel Alves-Piauí, em 12 de Junho de 1913.
Falecimento: Fortaleza, 28 de abril de 1958

Domingos Martins da Fonseca nasceu a 12 de junho de 1913, no distrito de Santa Luzia, município Miguel Alves, Piauí, onde fez o curso primário. Poeta, violeiro e repentista.
Falecido a 28 de abril de 1958, em Fortaleza, Ceará.
Aos 10 anos de idade já cantava e improvisava.
Poeta popular de renome, considerado o maior repentista do Piauí e maior cantador lírico, ao som da viola. Foi cognominado o "armazém do improviso".
Viajou pelo Brasil fazendo campanha em favor da valorização da profissão do violeiro, notadamente Recife, os Estados do Nordeste todo e São Paulo.
Tomou parte no Congresso de Cantadores em Recife, Pernambuco, realizado no Teatro Santa Isabel, batendo-se brilhantemente com o pernambucano Dimas Batista Patriota, na noite de 5 de outubro de 1948. Os dois aplaudidos de pé, pela assistência, classificados na auréola do empate.
Pioneiro da fundação da Associação dos Cantadores do Nordeste.
Publicou "Poemas e Canções", Bahia, 1956, com distribuição em benefício da Associação dos Cantadores do Nordeste.
Dizia Domingos Fonseca: "Pensam que eu canto contente, eu canto dores".
Domingos Fonseca faleceu no mais completo estado de miséria: o corpo coberto de chagas, proveniente de uma doença denominada Fremon, nome popular.

Fonte: "O Dossiê do Fonseca", de Carlos Alberto Barreto, Teresina, Piauí, 1991.